Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Utilitário elétrico da Mercedes marca reação alemã à liderança da Tesla
04/09/2018 08:57 em Tecnologia

A Mercedes, da Daimer, a BMW, e a Audi e a Porsche, da Volkswagem estão todas visando a estrela californiana de 52 bilhões de dólares. 

O mercado de carros elétricos de luxo é da Tesla, com vendas do sedã Model 3 devendo chegar a cerca de 50 mil carros neste ano e quase o dobro disso em 2019. 

O Mercedes EQC - cujo evento de lançamento apresenta DJs e uma estrela de yoga do YouTube em um apelo direto aos Millennials que aderiram à marca Tesla - é o primeiro modelo de produção da submarca de carros elétricos da montadora EQ. O lançamento do SUV de Mercedes será seguido pelos lançamentos também muito esperados de elétricos da Audi e da BMW. 

 

“Embora a Tesla tenha uma forte influência no mercado de luxo elétrico, não creio que isso aconteça depois da chegada das ofertas de luxo da Alemanha”, disse Wajih Hossenally, analista do setor automotivo da IHS Markit. 

“A Tesla tem praticamente zero de concorrência - mas isso vai mudar a partir de 2019.” 

A consultoria para o setor automotivo LMC Automotive também concorda com a previsão de declínio constante na participação da Tesla no mercado de carros elétricos na próxima década, dos atuais 12,3 por cento para 2,8 por cento, ainda que as vendas absolutas continuem subindo. 

A cota de mercado combinada dos alemães ultrapassará a da Tesla, atingindo 11,8 por cento em 2020, antes de aumentar novamente para cerca de 19 por cento três anos depois, de acordo com suas projeções. 

A nova Mercedes, que deve chegar aos seus primeiros clientes no próximo ano, terá preço próximo ao do GLC movido a combustível fóssil para competir na mesma faixa do Model 3, de 49 mil dólares, da Tesla.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!